4 julho 2024

O que é ESG? 

ESG, sigla para Environmental, Social and Governance (Ambiental, Social e Governança), é um conjunto de critérios que avaliam se uma empresa é sustentável, socialmente responsável e bem gerida. Esses critérios medem o desempenho de sustentabilidade de uma organização, abrangendo áreas como: 

Ambiente: inclui ações para reduzir impactos negativos como aquecimento global, poluição, gestão de resíduos, entre outros. 

Social: engloba a relação com colaboradores, investidores, comunidades e outros parceiros, abordando questões como diversidade, direitos humanos e satisfação do cliente. 

Governança: trata da administração do negócio, envolvendo ética, transparência, estrutura interna e relação com entidades governamentais. 

Governança ambiental, social e corporativa (ESG). Texto “ESG” e ícones em blocos de cubo de madeira em forma de pirâmide na mesa e fundo de folhas verdes.

Qual é a origem do ESG? 

O termo ESG foi criado em 2004 como resultado de uma iniciativa conjunta da Organização das Nações Unidas (ONU) e do Banco Mundial, intitulada ‘Who Cares Wins’ (que, traduzido, pode ser lido como ‘Quem se importa, ganha’). Desde então, o ESG vem ganhando destaque globalmente, principalmente no mercado de investimentos. Investir em empresas com práticas ESG pode impulsionar setores sustentáveis e promover boas práticas de gestão. 

Por exemplo, de acordo com dados da Pesquisa de Satisfação do Investidor ESG 2022, conduzida pela MSCI, 79% dos investidores consideram os riscos e oportunidades ESG como fatores importantes em suas decisões de investimento. Além disso, 49% afirmam que se desfariam de um investimento se a empresa não adotasse medidas para abordar questões relacionadas ao ESG. 

No Brasil, a avaliação do ESG ainda carece de padronização, mas o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3 funciona como um referencial.  

Como a Tecnologia e a Inovação Impulsionam as Práticas ESG 

A inovação desempenha um papel crucial na promoção e implementação de práticas sustentáveis e responsáveis no mundo dos negócios, alinhando-se diretamente com os princípios do ESG. À medida que esse conceito orienta as empresas a adotarem novas formas de atuação, a inovação se torna uma necessidade natural. 

Pense em iniciativas como a utilização de novas matérias-primas ou a adoção de uma cultura mais inclusiva. Para alcançar esses objetivos, as organizações precisam abraçar a inovação. 

Ao investir em processos inovadores, tecnologias e estratégias criativas, as empresas podem aprimorar suas operações e atingir as metas ESG, reduzindo impactos ambientais, promovendo a inclusão social e fortalecendo práticas de governança ética. 

Além disso, a tecnologia desempenha um papel crucial na adoção de práticas ESG, impulsionando a inovação em diversos setores. Por exemplo, no contexto do ESG, a implementação de tecnologias como Inteligência Artificial, Internet das Coisas (IoT) e blockchain oferece maior transparência e rastreabilidade. 

Sistemas avançados de monitoramento ambiental permitem uma gestão mais eficiente de recursos, enquanto plataformas digitais facilitam a comunicação transparente das empresas com os stakeholders. Essas tecnologias não apenas fortalecem a governança, mas também criam oportunidades para melhorar o desempenho ambiental e social. 

Leia também: Inovação: Definição, Importância e Benefícios dos Incentivos Fiscais para o Desenvolvimento Tecnológico 

Greenwashing e ESG: entenda a relação entre eles 

Greenwashing é quando empresas se promovem como sustentáveis sem adotar práticas reais de sustentabilidade. Uma pesquisa recente da consultoria Walk The Talk by La Maison examinou as preocupações da população em relação ao ESG. 

A pesquisa entrevistou 4.421 pessoas de 16 a 64 anos, de todas as regiões do Brasil e das classes ABC. Descobriu-se que 94% dos brasileiros esperam que as empresas ajam de forma responsável em relação ao ESG, mas apenas 17% acreditam que elas realmente o façam. Isso revela uma lacuna entre as expectativas do consumidor e a realidade das marcas. 

Quais são os benefícios de incluir os critérios ESG na gestão dos negócios? 

Ao adotar práticas de ESG e inovação, as empresas podem obter benefícios significativos que vão além do aumento da lucratividade. Essas práticas fortalecem a posição das empresas como agentes de mudança social e ambiental. 

Benefícios de incluir critérios ESG na gestão empresarial: 

Aumento da competitividade 

Incorporar critérios ESG pode tornar as empresas mais competitivas, pois esses aspectos são cada vez mais valorizados por consumidores, investidores e stakeholders, proporcionando uma vantagem no mercado.  

Redução de custos operacionais  

Práticas sustentáveis podem levar à redução de custos operacionais, como eficiência energética, diminuição de desperdícios e aumento da produtividade dos colaboradores.  

Redução de riscos 

Considerar critérios ESG na gestão ajuda a mitigar vários tipos de riscos, incluindo legais, reputacionais e operacionais, tornando a empresa mais sustentável e resiliente a longo prazo. 

Acesso a linhas de crédito especiais 

Empresas comprometidas com práticas de ESG podem ter acesso a linhas de crédito especiais de instituições financeiras, devido à percepção de menor risco e maior responsabilidade, o que pode resultar em condições de empréstimo mais favoráveis e oportunidades financeiras diferenciadas. 

Compromisso com a Sustentabilidade: ESG na Prática no FI Group 

O FI Group faz parte do Pacto Global das Nações Unidas desde 2010, uma iniciativa voluntária que orienta empresas a promoverem crescimento sustentável e cidadania. Nossa filosofia se baseia em valores éticos universais, assumindo a responsabilidade pelos impactos de nossas decisões na sociedade e no meio ambiente. 

Como membros do UN Global Compact, nos comprometemos com a defesa dos direitos humanos, do trabalho, da proteção ambiental e no combate à corrupção. Para traduzir esses compromissos em ações concretas, implementamos práticas em toda a empresa: 

Gestão de Resíduos e Reciclagem: Promovemos a separação adequada do lixo. 

Responsabilidade Socioambiental (projeto de plantio de árvores): Globalmente, o FI Group já plantou 2.000 árvores em diversos locais. Confira clicando aqui.  

Mudanças nos escritórios: 

  • Adoção de secadores de ar para as mãos. 
  • Participação na campanha Lacre Solidário. 
  • Uso de sensores de presença para iluminação eficiente. 
  • Redução do consumo de copos plásticos, promovendo o uso de copos reutilizáveis. 

No FI Group, a sustentabilidade também se reflete no cuidado com o bem-estar social e na valorização dos colaboradores, incluindo a atenção à saúde mental. Além disso, incentivamos os profissionais a se envolverem em iniciativas de educação social e ambiental no cotidiano. Acreditamos que avançar na agenda ESG no Brasil requer investimento em educação corporativa e a construção de uma cultura sólida de responsabilidade ambiental e social.